16
fev
10

Julho de 1518 – A “Praga da Dança” no Carnaval

Aproveitando que estamos em pleno Carnaval, devo contar aqui um caso histórico e misterioso relacionado a essa festa, ocorrido há muito tempo na França: Trata-se da “Praga da Dança”, fato que muitos acreditavam não passar de uma simples lenda, mas que recentemente adquiriu força com bases históricas comprovadas pelo historiador Jhon Waller, que inclusive lançou recentemente um livro sobre o assunto.

O grande mistério teve inicio em Julho de 1518, em uma cidade francesa chamada Alsácia. Uma mulher chamada Frau Troffea simplesmente começou a dançar frenéticamente pelas ruas da cidade e só foi parar seis dias depois, quando mais de 30 pessoas já imitavam sua atitude. Depois de um mês, mais de 400 pessoas já se comportavam da mesma forma, dançando e pulando sem parar, debaixo de um sol forte e um clima relativamente seco. Já em Setembro, centenas dessas pessoas já haviam morrido de ataques cardíacos, derrames etc.

O mais misterioso e assustador de tudo são os relatos e documentos da época, que diziam que se tratava de uma “Dança Involuntária”. Apesar de estarem dançando freneticamente, as pessoas tinham em seus rostos expressões de desespero e terror. Eles não queriam dançar, mas simplesmente não conseguiam parar. As pessoas que não sofreram esses efeitos, ficaram perplexas por resto de suas vidas, sem acreditar no que haviam presenciado.

Alguns especialistas, como Eugene Backman, acreditam que os alsacianos ingeriram algum tipo de fungo alucinógeno. Mas a verdade é que não existe nenhuma fungo capaz de manter movimentos perfeitamente coordenados por meses, como foi comprovado pelos registros históricos da própria cidade. E ainda há outros, como o sociólogo Robert Bartholomew, que alegam que todos participavam de algum tipo de ritual. Porém, novamente registros históricos sólidos de Alsácia, além de diversos relatos da época, reafirmam a expressão de desespero e pânico no rosto das pessoas. Elas realmente não queriam estar dançando.

Enfim, a conclusão de John Waller afirma que as pessoas daquela cidade sofreram uma “Enfermidade psicogênica de massa”, uma espécie de distúrbio mental, ao mesmo tempo em todas as pessoas. A causa desse problema seria uma crença de que se alguém provocasse a ira de São Guido, ele lançaria sobre os pecadores a praga da dança compulsiva. O mais estranho de tudo é que registros históricos  comprovam que o contexto histórico que antecedeu o Carnaval sinistro em Alsácia era repleto de doenças como sífilis, varíola e hanseníase, fome pela perda de colheitas e mendicância generalizada.  Ou seja, o ambiente era favorável para essa crença. E você, o que acha que aconteceu?


3 Responses to “Julho de 1518 – A “Praga da Dança” no Carnaval”


  1. 1 Suze
    16 de fevereiro de 2010 às 00:32

    Eu prefiro acreditar realmente que foi uma doença. Mas é estranho que tantas pessoas tivessem a mesma reação, com movimentos coordenados e por tanto tempo. É este mundo é mesmo doido, quando eu penso que já vi de tudo, sempre há mais pra ver !

    Beijão !

  2. 2 Magda Gadelha
    16 de fevereiro de 2010 às 02:53

    Com certeza é um exagero.

  3. 3 vulcao
    12 de junho de 2010 às 17:11

    alsácia nao, strasbourg


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


O Historiador é um blog de curiosidades e informações sobre história e fatos históricos.

Visitantes

  • 13,338 visitantes

%d blogueiros gostam disto: