19
fev
10

O Nazismo e a Ciência

Qualquer pessoa que conheça um pouco de História sabe que o Nazismo e suas consequências foram alguns dos maiores males que a humanidade já enfrentou. Esse regime ditatorial, em que um indivíduo reserva para si praticamente todo poder de decisão de uma nação (Semelhante  ao “Absolutismo”) convencendo o povo a aderir a um determinado ideal distorcido por conveniência, ficou conhecido principalmente na Segunda Guerra Mundial, quando Adolf Hitler levou a Alemanha a travar uma verdadeira guerra mundial, motivada pelo sentimento de revanche após a derrota e as duras punições na Primeira Guerra Mundial.

Existiram outros ditadores simpatizantes a essa forma de governo, como o italiano Benito Mussolini. Mas é no Nazismo alemão que encontramos algo peculiar e interessante: A relação direta com a ciência. Hitler financiou e estimulou pesquisas científicas ao longo de todo período de Guerra, principalmente no que diz respeito a pesquisas com cobaias humanas, sendo essas seus prisioneiros de guerra, Judeus, Homossexuais e todos tipo de pessoa considerada inimiga pelo regime. Eram experiências extremamente brutais e desumanas, e que na grande maioria das vezes culminavam na morte da cobaia. Um bom exemplo foram as experiências que tinham como objetivo estudar a reação do corpo humano diante do frio extremo, quando os cientistas colocavam suas cobaias na água gélida, e ficavam a observa-las e ponderar até que elas morressem por Hipotermia.

Outro resultado dessas pesquisas e experiências alemães foram o desenvolvimento de diversas armas químicas. Fritz Haber, por exemplo, ganhador do Nobel de Química, foi responsável por uma descoberta que não só permitiu à Alemanha prolongar a Primeira Guerra, mas hoje nos permite produzir alimento para 6 bilhões de pessoas: a técnica de fixação da amônia a partir do nitrogênio do ar serviu tanto à criação de explosivos quanto ao desenvolvimento de fertilizantes baratos. As armas biológicas em si tiveram sua estréia na Segunda Guerra Mundial, com um saldo de 10 mil mortos e 5 mil feridos.

A comunidade científica vem debatendo com bastante vigor uma questão muito polêmica: Seria ético estudar e utilizar as pesquisas realizadas pelos cientistas Nazistas com o propósito de salvar vidas? Pois afinal experiências com cobaias humanas e com relatórios tão bem formulados não poderiam ser obtidos de nenhuma outra forma. Por outro lado, como se sentiram as famílias e descendentes dos povos e grupos que foram massacrados pelo Regime Nazista e suas vertentes? Essa é uma questão delicadíssima, e que precisa ser estudada e analisada cuidadosamente. E você, qual é a sua opinião?


10 Responses to “O Nazismo e a Ciência”


  1. 1 Magda Gadelha
    19 de fevereiro de 2010 às 02:07

    De fato é um assunto delicado.
    Mas, só os humanos é que vão se beneficiar com os avanços científicos.
    Não faz sentido usar animais como cobaias.
    Que tal usar estupradores e psicopatas???
    Muahahahaha!

  2. 3 Starfox
    19 de fevereiro de 2010 às 06:35

    O Mengele documentou todos os resultados de suas pesquisas e até hoje, os parâmetros que a ciência usa para lidar com dor são os relatórios nazistas.

    Armas, meios de transportes, medicamentos e diversas outras coisas também foram produzidos pelos nazistas. Eles era muito avançados. E a prova disso é que quando acabou a guerra os americanos e russos ficaram disputando os cientistas.

    • 4 Adolfo
      30 de abril de 2010 às 16:29

      deve ser utilizado sim, de todo mal que o regime nazista trouxe para humanidade esta questão deve ser vista com bons olhos, mesmo que tenham conseguido os resultados de forma inadequada, nem todo mal é absoluto nem toda bondade é absoluta, se ha como retirar bons resultados estudos pelos nazistas que mal ha nisto? Hi.

  3. 25 de maio de 2011 às 01:34

    psicopatas tambem são humanos um dia foram normais, nao estou defendendo eles para seguirem seus atos,masum serhnumano vale maisque um animao que nao tem a base do conhecimnento.
    já imaginou se alguem de sua familia fosse um psicopata ou estrupador. iria gostar de ve-los sendo cobaias de cientistas claro que nao.

    • 6 Renato
      28 de outubro de 2013 às 23:46

      Psicopata é uma pessoa incapaz de sentir empatia pelo próximo, sendo capaz de fazer qualquer coisa para atingir seus objetivos. Eles nascem assim e morrerão assim, não há absolutamente nada que se possa fazer.

      Outra coisa, quem comete crimes hediondos deveria pagar com o mesmo sofrimento que causou. Não sei quanto a você, mas eu jamais olharia na cara de um filho que fosse capaz de sequestrar, violentar ou assassinar brutalmente uma pessoa boa e sem motivo algum para isso.

      Discordo totalmente que um ser humano sempre vale mais que um animal. Enquanto existem humanos que só vivem para propagar a discórdia, a destruição, ódio, dor e sofrimento, existem animais que fazem a alegria de uma família inteira, há inúmeros relatos de pessoas que foram salvas por seus bichos de estimação. Por acaso, esses bichos valem menos do que um maníaco estuprador, apenas porque ele é “humano”?

      Ao considerar o Homem melhor do que outros animais, não estaremos sendo muito diferentes dos nazistas. Para eles, não somente pessoas de outras etnias eram inferiores, mas também seus próprios compatriotas que tinha saúde fraca, doenças mentais e retardamento. Com isso, eles se sentiam no direito de exercer poder de vida ou morte sobre eles, criaturas inferiores.

      Se fazemos isso hoje com os animais, em nada seremos melhores do que aqueles que tanto criticamos por seus atos hediondos e vergonhosos.

  4. 8 de junho de 2012 às 10:49

    Na verdade qualquer ideia que tivesse para ter cobaias de cientistas seria dificil naquelaépoca nós não estavamos lá, mas se fosse hoje ninguém iria concordar, foi bom ele tirarem experiência com isso foi mas é bom pra nós hoje em dia porque se não fosse eles fazerem essas experiência hoje não teria como salvar vidas como de gêmeos que nascem grudados não teria como separarem, então pra aquele tempo foi ruim mas hoje esta sendo muito importante para nossa humanidade…

  5. 8 rafael
    16 de janeiro de 2013 às 15:55

    se não podemos mudar o resultado porque não nos beneficiar dele?

  6. 9 CARLOS
    31 de outubro de 2013 às 13:36

    O QUÉ E PRECISO PRO AVANÇO CIENTIFICO…..TA AI……MILHÕES E MILHÕES DE JUDEUS,CIGANOS,ENTRE VARIOS…

  7. 10 stepany Pinto chupado
    2 de agosto de 2016 às 14:35

    Site de bosta eu quero saber sobre o nazismo e escrevi o nazismo e a ciência e aparece essa bosta


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


O Historiador é um blog de curiosidades e informações sobre história e fatos históricos.

Visitantes

  • 13,338 visitantes

%d blogueiros gostam disto: